fbpx

O Que É Preciso Para Abrir Uma Loja Virtual?

Todos já sabemos que o Corona Vírus (COVID-19) veio com tudo, impactando fortemente o varejo, obrigando lojistas a fecharem as portas e procurarem por uma nova alternativa, e essa alternativa é optar pelo comércio eletrônico.

De acordo com o 41° relatório Webshoppers realizado pela E-bit (empresa que acompanha a evolução do comércio eletrônico no Brasil) de Março a Abril de 2019 o comércio eletrônico alcançou um faturamento de R$ 5,7 bilhões, já em Março a Abril de 2020 houve um salto para R$ 8,4 bilhões.

Houve um crescimento de 48,3%, e se lembrarmos, foi logo no período em que o COVID-19 já estava infactando boa parte do Brasil.

Com as lojas fechadas, quem tinha o costume de comprar na loja física teve que optar por comprar na internet. O que causou um grande aumento no número de consumidores online.

Esses dados reforçam o quanto os lojistas tem que correr contra o tempo e conseguir uma maneira de estar onde seus clientes estão, na internet.

Por conta de tudo isso que está acontecedno algumas pessoas me procuraram para saber quais os primeiros passos a seguir para criar uma loja virtual e uma das primeiras perguntas que fazem é se precisam de um CNPJ, e sim você precisa de um CNPJ para vender na internet!

Eu precisava responder essa pergunta logo de primeira, porque se você quiser criar um negócio sério e não só uma lojinha, vai precisar sim.

Mas vou dar mais detalhes por aqui do que é preciso além do CNPJ.

1 – Venda em marketplaces

Quem disse que a primeira coisa a se fazer é criar uma loja virtual?

Precisamos entender que o consumo na internet é diferente do consumo em lojas físicas.

Já aconteceu muitas vezes de um cliente da minha agência vender muito uma peça na loja física e achar que vai vender muito na internet também.

Mas não é bem assim, algumas vezes aconteceu de vender muito de uma peça que ele nem imaginava.

O que quero dizer é que antes de criar e arcar com custos de desenvolvimento de uma loja virtual e integrações ou outras ferramentas online, você deve optar por vender em Marketplaces onde será realizada a cobrança de uma porcentagem apenas se houver vendas.

Marketplaces são essas lojas gigantes que todos nós já conhecemos como o Mercado Livre, Americanas, Submarino, Carrefour, Magazine Luiza, Amazon e muitas outras.

Isso inclui também a OLX, Enjoei, Facebook Marketplace.

Desta forma é possível saber melhor como vão suas vendas antes mesmo de ter custos com o desenvolvimento da sua loja.

2 – Crie o seu CNPJ

Em algumas lojas como OLX, Enjoei, Facebook e até mesmo no Mercado Livre, é possível vender usando o CPF.

Mas se você realmente quiser criar um negócio sério e sobreviver de vendas online, também vai querer vender nas maiores lojas do Brasil.

E para vender nessas lojas é necessário gerar nota fiscal eletrônica para cada pedido que entrar.

É possível criar o seu CNPJ de uma forma muito simples e fácil no Portal do Empreendedor.

Fazendo o seu cadastro como MEI (Micro Empreendedor Individual) tem que pagar em torno de R$ 55,00 mensais, assim você fica insento de impostos ou taxas cobrandas por cada venda.

3 – Contrate um ERP

Lembrando que se você quer ter um negócio sério também vai precisar de uma ferramenta para gerar a nota fiscal.

Um ERP tem muito mais funções do que só gerar nota fiscal, com ele é possível fazer o controle de estoque da sua loja, gestão de compras, gestão financeira, e integrar com os Marketplaces.

Existem alguns ERPs que são muitos utilizados para comércio eletrônico como o Tiny e o Bling, além de terem um preço bem acessível são ótimas ferramentas.

4 – Use um certificado digital

O Certificado Digital se trata de um documento utilizado para identificar uma pessoa física ou jurídica.

É uma tecnologia que por meio da criptografia de dados, garante autenticidade, confidencialidade, integridade e não repúdio às informações eletrônicas.

Ele serve para autenticação em lojas virtuais, sites, assinatura de documentos e entre outras coisas.

Então toda vez que precisar autenticar ou assinar algum documento, não precisamos ir até um cartório para isso, apenas de um certificado digital.

E conseguimos gerar uma NF-e com um certificado digital.

Um certificado digital pode ser comprado no site da Certisign ou Serasa.

Tem um valor bem acessível, custando em torno de R$ 240,00 por ano.

Então quando for comprar o seu, compre um certificado digital para NF-e do tipo A1.

O tipo A1 é indicado porque ele será armazenado no servidor do ERP e não no seu computador.

5 – Crie uma conta bancária com o seu CNPJ

Uma das coisas que todo empreendedore deve fazer é separar suas despesas pessoais com as despesas da empresa.

Isso incluir separar as contas também.

Então faça um cadastro em alguma plataforma de pagamento como o Mercado Pago, Pagar.me, Pagbank ou outro que seja de sua preferência.

Para efetuar cobranças de pedidos feitos em plataformas como OLX, Enjoei, Facebook Marketplace.

Não esqueça de criar também uma conta bancária com o seu CNPJ, pois lojas como a Americanas ou Magalu solicitam uma conta bancária para fazer o repasse dos pedidos que foram realizados durante o mês.

6 – Venda !

Cadastre seus produtos nas lojas que mencionei e faça suas vendas. Utilize também uma estratégia de duplicação de anúncios, assim é possível ganhar mais presença nos canais de venda.

Conclusão

É claro que você pode optar por começar apenas com a OLX, Ejoei, Facebook Marketplace e até mesmo o Mercado Livre, mas logo logo terá que profissionalizar o seu negócio e expandir os canais de venda.

Estude por estratégias de como vender mais na internet, procure saber quais os produtos mais vendidos e assim que atingir um certo número de vendas por mês que te de lucro procure por desenvolver a sua loja virtual.

Uma loja virtual não exige apenas custos de desenvolvimento, mas também custos com marketing digital ou divulgação e outras ferramentas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *